sábado, 1 de março de 2008

De como os pensamentos carecem de uma organização.

Um amontoado de pensamentos que transitam de um lado pro outro sem ocupar um lugar real no espaço mas capaz de me fazer sentir uma dor que se não é de todo física é pelo menos insistente a ponto de incomodar como um texto ausente de pontuação. Mas eis que surge o ponto. Ponto. Ponto final.

3 comentários:

Adriana Krainski disse...

Somos sempre nós que desorganizamos os pensamentos, os textos... deliberadamente, como se essa bagunça fosse de alguma forma expurgar a dor que nós mesmos criamos...

jay disse...

os pensamentos que fluem, desmoronam, caem, invadem e por vezes atacam de tal forma, que a inquietação nem nos deixa dormir. Estruturar, procurar prioridades, dar ordem ao que parece o caos: criar método é uma forma de nos estruturarmos. Deixe um pouco de espaço para o futil, para o inconsequente, Só assim a vida tem sabor. Ponto de exclamação!

Laine disse...

Que foto mais linda!!!!Esse é amigo da minha vida!
bjsss