segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

A bagagem do viajante - José Saramago.


Acostumado com os romances de Saramago, para começar o ano me propus a ler um gênero diferente de um de meus escritores preferidos, e tomei nas mãos A Bagagem do Viajante. Trata-se de uma coletânea de crônicas que o escritor publicou primeiramente em jornais e que foram mais tarde reunidas em livro. Eu, admirador da prosa de Saramango desde algum tempo, mas que só havia lido romances do autor português, fiquei apreensivo antes de começar a ler. Imaginava como seria a escrita de Saramago em outro gênero literário e, confesso, tinha medo de me decepcionar. Para alívio meu, enganei-me. E para ser honesto, nunca li crônicas que me soaram tão poéticas como muitas que compõe essa coletânia. Através dos mais variados assuntos, Saramago propõe uma reflexão sobre a vida e sobre a relação homem/mundo. A consição se constitui a principal marca das crônicas reunidas neste livro. Não passam de três páginas. Para os leitores acostumados com seus longos romances, é incrível ver como Saramago condensa suas ideias de maneira primorosa deixando sempre no ar uma reflexão sobre os temas sobre os quais escreve. E sua escrita é tão ágil e ao mesmo tempo tão encantadora que reconhecemos o romancista presente ali, por trás do cronista. A vida em sua diversidade se torna escrita. Tudo é motivo para o escritor nos mostrar o mundo através das palavras: mulheres fumando em um restaurante, os fogos de artifícios portugueses, uma declaração de amor em um muro, um bêbado no meio na rua, tudo se faz motivo para que Saramago poetize através de suas breves crônicas, e lance no papel as palavras que desvendam as diversas paisagens da vida. Aqui Saramago nos sugere que a vida é uma viagem, e que nossa bagagem é fruto do que sabemos ler no cotidiano nosso de cada dia.

7 comentários:

Felipe Faverani disse...

Oi, Bruno, tudo bem?
Ainda não li esse livro de crônicas do Saramago, mas sem dúvida alguma colocarei ele na minha lista de livros a serem lidos esse ano. Obrigado pela indicação.

Marcelo R. Rezende disse...

Já foi pra minha lista no Skoob, seu lindo.
Eu vi que um dos livros do Saramago, segundo internautas brasileiros, foi escolhido um dos 10 mais importantes da década. Achei maneiro, você fala tanto dele e eu, por preguiça, nunca leio. Agora vou ter que criar vergonha na cara.


Beijo, Bru.

Tati disse...

Sou louca por Saramago, ele faz falta... o bom é saber que temos obras que vão ser eternas e nunca cairá no esquecimento.
Boa indicação, Bruno! Gostei muito desse seu blog.
Um beijo grande...

Cáh disse...

Hum, uma ótima pedida.
Saramago é incrível!



Um Beijo

Magno A. disse...

sempre que vejo os meus saramagos na estante, automaticamente me lembro de você. Eles ainda não me chamaram, como eu gosto de ser chamado, para a leitura,mas sei que em breve lerei tudo que tenho.
Um bjo bem carinhoso.

Jay Jay disse...

Retirando as peças de teatro que ele escreveu (credo, não consigo mesmo gostar!) a obra dele é magnifica, um gigante da língua portuguesa

fauller disse...

Você, sempre nos inspirando a boa leitura. fala com tanta paixão que é inevitável não querer ler.

Bj.